Governo do AM apresenta investimentos para a piscicultura de Rio Preto da Eva

Mais de 100 piscicultores do município de Rio Preto da Eva (a 57 quilômetros de Manaus) participaram no último sábado, 19 de fevereiro, do 1° Encontro de Piscicultura da região. Promovido pela prefeitura do município em parceria com o Governo do Amazonas, por meio do Sistema Sepror – Idam, Adaf, Sepa e ADS -, o encontro serviu, também, para apresentar aos piscicultores as propostas de investimento para o setor dentro da Nova Matriz Econômica Ambiental.

O município, segundo o secretário executivo de Pesca e Aquicultura da Sepa, Tomás Sanches, será contemplado com a construção de 150 hectares de viveiros escavados. Os investimentos seguem a proposta do Governo do Amazonas dentro da Matriz Econômica que tem como carro chefe, no município, alavancar a produção de pescado.

“Rio Preto da Eva é apontado no país e no Amazonas como um dos maiores produtores de pescado. A proposta do governo é trabalhar com o potencial dos municípios alavancando a economia local. Por isso os investimentos para esse setor estão integrados num trabalho em parceria com a prefeitura local”, destacou Tomás.

Outras áreas também serão reforçadas, de acordo com Tomás, entre elas a Assistência Técnica (Ater), através do Idam, a orientação necessária para que os produtores possam realizar qualquer tipo de financiamento seja pelo Banco do Povo ou do Fundo de Promoção Social (FPS) e outros meios que facilitam e fortalecem o trabalhador do campo.

Além do anúncio dos investimentos, o encontro debateu três pontos importantes para o setor: a Proposta para a Piscicultura Familiar de RPE, com o chefe de Departamento do município, o Licenciamento Ambiental na Piscicultura Familiar e o custo de produção na Piscicultura Familiar.

Produção

Anualmente Rio Preto da Eva produz mais de 8 mil toneladas de pescado movimentando em torno de R$ 50 milhões. A área de produção no município chega a 500 hectares. Como maior produtor de pescado do Estado, a cidade abastece o mercado dos municípios da região metropolitana de Manaus que compreende: Autazes, Careiro, Careiro da Várzea, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Manacapuru, Manaquiri, Presidente Figueiredo e Novo Airão. Sendo a capital amazonense a maior consumidora do produto com que aproximadamente 50 toneladas.

O produtor

Para o piscicultor, Johames Guimarães, que participou do encontro, os investimentos vieram em boa hora. “Esse apoio vai motivar os piscicultores a fazerem novos tanques e a produzir mais peixes. Vamos poder colocar os alevinos doados pelo Governo do Amazonas em novas áreas aumentando ainda mais nossa produtividade, mas o que nos motiva ainda mais é saber que vamos ter o acompanhamento técnico do Idam”, comentou.

Johames possui uma propriedade localizada na Estrada Velha, km 96, conhecida como o Sítio do Guima. No local, são três tanques escavados cada um com dois hectares. As espécies criadas são: tambaqui, pirarucu e curumim. Sua produção média de tambaqui é de três toneladas a cada três meses. Sua demanda de produção abastece feiras da região metropolitana de Manaus e cozinhas industriais.

Fonte: Portal Governo do Amazonas

Deixe um Comentário