Juros do próximo Plano Safra devem cair, diz Geller

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, disse nesta quarta-feira (1º) que aposta numa redução natural das taxas de juros nas linhas de financiamento do próximo Plano Agrícola e Pecuário (PAP), que deve ser lançado pelo governo no início de maio.A expectativa de Geller está associada à queda da inflação observada nos últimos meses e também a uma necessidade do setor em poder incorporar áreas produtivas. “A inflação está recuando, então vamos trabalhar para que as taxas de juros recuem, principalmente para investimento, mas não vamos criar falsas expectativas. Ainda temos muitas áreas para recuperar, investir em correção de solo e precisamos ter programa específico para isso”, disse o secretário, que se reuniu com executivos da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) para discutir o próximo PAP.

Moderfrota reforçado

Com o aumento na demanda por máquinas e equipamentos agrícolas, o Ministério da Agricultura estuda ainda direcionar mais recursos do Plano Safra 2016/2017 para o Moderfrota, programa que financia a compra de maquinários. O orçamento inicial do programa foi de R$ 5 bilhões, mas, com a procura crescente, o governo decidiu realocar R$ 2,5 bilhões de outras linhas que, segundo Geller, iriam ter sobras, para incrementar o Moderfrota. E mesmo assim, o Mapa calcula agora que há risco de os recursos acabarem em abril, antes da realização de um dos maiores eventos de tecnologia agrícola do país, a Agrishow. “A demanda do setor é de mais R$ 1,5 bilhão. Vamos avaliar”, afirmou Geller.

Se o recurso extra for liberado, o Moderfrota teria, portanto, R$ 9 bilhões. Em 2016, o governo disponibilizou R$ 5 bilhões pelo programa e em 2015, R$ 11 bilhões. Para o próximo Plano Safra, o setor de máquinas calcula demanda por R$ 11 bilhões.

 

Fonte: Globo Rural

Deixe um Comentário