Conselhos de gestão de áreas protegidas planejam ações para o ano

Os cinco conselhos de gestão de áreas protegidas mantidos pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), dão continuidade nesta terça-feira, 21, ao calendário anual de reuniões de trabalho com a finalidade de discutir e deliberar os planos de ações que serão desenvolvidos ao longo do ano nas unidades de conservação municipais.

O objetivo do planejamento é organizar as atividades que serão desenvolvidas nas unidades tendo a questão ambiental como enfoque principal para que as áreas cumpram o seu objetivo de criação, que é promover a proteção do meio natural, educação ambiental e pesquisa científica.

O prefeito Arthur Virgilio Neto é incentivador desse tipo de colegiado, desde 2013, quando aprovou a criação dos conselhos das áreas de proteção ambiental do Tarumã-Ponta Negra, Ufam-Acariquara, do Parque do Mindu e do Parque Nascentes do Mindu.

Para o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Antonio Nelson de Oliveira Júnior, a importância dos conselhos reside no fato de que auxiliam a realização de uma boa e efetiva gestão dos territórios protegidos, envolvendo sempre a sociedade civil organizada, instituições de ensino e pesquisa e outras instituições governamentais de diferentes esferas nas tomadas de decisões.

Nesta terça-feira, quem se reúne é o Conselho Consultivo do Parque Municipal do Mindu, unidade de conservação com aproximadamente 41 hectares, situada no Parque Dez, zona Centro-Sul. O conselho, que é formado por representantes de instituições de ensino e pesquisa, além de empresas e moradores do entorno do parque, deverá discutir, entre outras pautas, a aprovação do calendário anual de atividades e do Regimento Interno.

Fonte: Semcom/PMM

Deixe um Comentário